quinta-feira, 26 de Abril de 2012

Piscinas do Alhandra em risco de fecharem nas próximas semanas


O Alhandra Sporting Club (ASC) pode ter que fechar as suas Piscinas Baptista Pereira nas próximas semanas porque não tem conseguido regularizar os pagamentos do fornecimento de gás e precisa de um apoio mensal da ordem dos 2000 euros para equilibrar as contas de funcionamento do complexo. A dívida do gás já será superior a 70 mil euros e a direcção da colectividade alhandrense comprometeu-se com a empresa fornecedora a dar alguma resposta até segunda-feira. O clube tem procurado envolver a Câmara de Vila Franca na gestão da vertente social do complexo, mas a autarquia não está muito disponível para essa situação, considerando que pode ser um precedente complicado. As partes envolvidas deverão reunir ainda durante esta semana para tentar encontrar uma solução. E na Internet já circula uma petição, com perto de 200 subscritores, que apela ao "bom senso" da Câmara para que auxilie o clube e não permita o encerramento das piscinas inauguradas em 2003.
Rui Macieira, presidente da direcção do Alhandra, reconhece que o clube “atravessa um dos maiores problemas da sua existência” e defende que o complexo de piscinas construído pelo ASC e apoiado por diversas entidades “é de todos nós e deve continuar a estar aberto”.
Maria da Luz Rosinha mostra-se disponível para dialogar, mas recorda que o Alhandra, em assembleia-geral, decidiu avançar sozinho para o projecto das piscinas e não quis a participação do Município. A edil acrescenta que a Câmara já atribui uma verba mensal de 700 euros para o funcionamento destas piscinas e o seu colega de partido Fernando Paulo Ferreira, vereador com o pelouro do apoio ao movimento associativo, sugeriu que os 24 mil euros que a Câmara atribui, este ano ao clube, no âmbito do PAMA, sejam canalizados para amortizar a dívida do gás.
Mas Rudolfo Rebelo, outro dirigente do clube, salienta que, tanto quanto sabe, essa verba destina-se às três secções do clube (futebol, náutica e natação e triatlo) e não às piscinas.   

Saiba mais nas edições de 25 de Abril e 9 de Maio do Voz Ribatejana  
       

1 comentário:

Reflexões polítcas à beira tejo. disse...

É verdade que houve responsabilidade do Alhandra. Todavia, os principais responsáveis, pelas piscinas não terem ficado sob a responsabilidade do município, são a pretensa elite de Alhandra e dirigentes da Câmara Municipal , como forma de isolar e depois derrotar o secretariado da secção de Alhandra, do Partido Socialista, de que eu era o Cordenador!